domingo, 3 de fevereiro de 2013

Imitadores


Quando criança costumava imitar meus personagens favoritos, aqueles dos desenhos animados, os grandes super-heróis! Também já imitei e quis ser como alguns personagens da ficção.
E você, já imitou algum personagem ou alguém?
Espera um pouco, vai me dizer que nunca comprou uma roupa ou usou algo que aquele personagem da novela estava usando, querendo imitá-lo?

As pessoas buscam um referencial, alguém para quem possam olhar e dizer: Quero ser como ele (a) ! No início os principais referenciais são os pais, com o passar do tempo isso pode mudar!
Costumamos, muitas vezes, imitar outras pessoas, imitamos o que elas fazem e isso pode ser bom ou não...

O apóstolo Paulo fala sobre quem realmente devemos imitar...

“ SEDE pois imitadores de Deus, como filhos amados;” (Ef 5.1)

Mas vamos fazer uma reflexão, posso imitar a quem não vejo ou a quem nunca ouvi falar?
Acredito que não!
Então como serei imitador de Deus?
Preciso lembrar de que Deus se fez homem e habitou entre nós...

“E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade.” (Jo 1:14)

E habitando entre nós, sendo homem como nós, sujeito às mesmas paixões, ele mostrou seu caráter (humilde, servidor, amoroso...)
Sabemos que Ele  despiu-se de sua glória para fazer a vontade do Pai. Mas e nós...
Será que temos realmente imitado a Jesus?



Reflito ainda que muitas vezes, passamos a imitar os grandes nomes do mundo gospel e tiramos o foco de Jesus. Sim, porque essas pessoas são tão falhas e imperfeitas quanto nós e muitas vezes fazem aquilo que é mau aos olhos de Deus. E como tem feito!
Mas o conselho de João ao seu filho espiritual Gaio ressoa hoje aos nossos ouvidos para que tenhamos sabedoria e imitemos apenas o que for bom:

“Amado, não imite o que é mau, mas sim o que é bom. Aquele que faz o bem é de Deus; aquele que faz o mal não viu a Deus.” (3Jo.1. 11)

Infelizmente as pessoas tomam como referenciais os líderes e outros irmãos e acabam se frustrando. Acabam por copiar aquilo que não deveria ser copiado e a desculpa para cometer certos erros está na ponta da língua:

" Se irmão "fulano" faz eu também posso fazer!"

Essa também é a desculpa que outras pessoas encontram para apontar e dizer:
" Se for para ser assim, melhor não ser crente!
Precisamos entender que não fomos chamados para ser iguais ao que se tornou comum para a sociedade e até mesmo comum na comunidade que se diz cristã, mas não imita a Cristo, fomos chamados para sermos diferentes, para fazermos a diferença , e só seremos de fato diferentes quando pararmos de querer imitar o que é mau e imitarmos a Jesus!




Que possamos enfrentar o grande desafio de imitarmos a Jesus, no seu caráter, no amor pelos perdidos, na humildade, na compaixão pelo próximo...
Que possamos falar com ousadia às pessoas que nos cercam aquilo que  o apóstolo Paulo falou:

"Tornem-se meus imitadores, como eu o sou de Cristo."
 (1Co 11:1)


Que Deus nos abençoe no amor de Cristo!