sábado, 14 de julho de 2012

O silêncio...

Recordações da sua voz, sua doce voz! Ele me falava de tantas maneiras...

E como era bom ouvir o som da sua voz!
Mas houve um momento, um determinado momento em que eu não conseguia ouvi-lo. Houve silêncio!

A princípio acreditei que meus ouvidos não estavam atentos, ou estava ansiosa demais e por isso nada ouvia, a não ser aquilo que meu coração queria ouvir...

Muitas perguntas foram aparecendo, eu já não conseguia entender muita coisa. Ficava frustrada porque eu queria as respostas e não conseguia encontrar nada a não ser...o silêncio!

Não conseguia entender o porquê de muitas coisas e como foi duro ficar sem essas respostas...

Fui obrigada a ouvir a mim mesma, a olhar para dentro de mim e considerar algumas coisas que antes eu não conseguia pensar. Era o momento de assumir quem eu realmente era e o que eu realmente queria! Era o momento de amadurecer, fazer escolhas, pôr em prática aquilo que ouvi dEle. Lembrar de todas as vezes em que falou comigo, me ensinou, me mostrou o quanto me ama!

Mas eu ainda era criança e não entendia que precisa crescer, na verdade eu não queria, pois isso me levaria a olhar para os meus erros, aprender com eles. Precisava ser realista, encarar a vida de uma maneira mais adulta e isso não era fácil!

Entendi que precisava desse silêncio para amadurecer!
Percebi que como Pai, Ele continuava comigo, me vendo caminhar... Mas precisava ficar em silêncio...
Algumas vezes, talvez, quis correr e não me deixar escolher algo que não era o melhor para mim, mas parou e disse: Ela precisa aprender! Ela precisa crescer!

Lembrei então do silêncio que houve quando os discípulos estavam no barco em meio a uma tempestade (Mt 8.23-27). O Mestre dormia! Como Ele poderia fazer isso? Ele não estava vendo aquela agitação no coração dos discípulos?

Na verdade, o que os discípulos não entendiam é que, mesmo dormindo, o Mestre estava no controle daquele barco! Os discípulos precisavam confiar nEle, mesmo que Ele estivesse em silêncio!

Muitas vezes temos feito como esses discípulos!

Deus quer que confiemos nEle, mesmo quando o sentimento, a razão ou os mais fortes instintos do nosso 
enganoso coração se rebelem, porque precisamos saber que Ele opera em nós para a eternidade e o que Ele faz, embora não entendamos agora, compreenderemos algum dia! O fato é que muitas vezes ficaremos sem respostas... 

Lendo alguns estudos sobre o silêncio de Deus me deparei com esta citação que falou muito comigo:

" Eu me calo em meu amor porque amo além do poder de expressão das palavras e do poder do entendimento do coração humano, e também por causa de vós, para que possais aprender a me amar e confiar em mim correspondendo espontaneamente ao meu amor, com o amor dado pelo Espírito, sem o estímulo de nenhuma coisa exterior para fazê-lo brotar." (Mananciais no deserto)

Mesmo sem entender, mesmo ouvindo apenas o silêncio, consigo perceber que Ele continua comigo! Ele me ama! Ele cuida de mim! No mais, creio que Ele me levará a verdades mais profundas e me conduzirá pelo caminho que devo seguir! Ele continua no controle!



"Portanto, eis que eu a atrairei, e a levarei para o deserto, e lhe falarei ao coração.
E lhe darei as suas vinhas dali, e o vale de Acor, por porta de esperança: e ali cantará, como nos dias da sua mocidade e como no dia em que subiu da terra do Egito." 
(Os 2.14-15)

Que Deus nos abençoe!




domingo, 29 de janeiro de 2012

Marcas do passado

A infância é uma fase maravilhosa onde podemos aprender várias coisas. É também a fase onde as quedas, muitas vezes, são inevitáveis...
Lembro-me que quando criança caí de uma bicicleta, uma queda realmente grande...Foi inevitável não ter machucado meus cotovelos e joelhos, foi inevitável também não ter ficado com marcas no meu corpo...

Lembro-me que não foi fácil voltar a andar de bicicleta. Havia um medo muito grande de cair novamente e ao olhar para as marcas que aquela queda me deixaram ficava ainda mais difícil! Com o tempo olhava para as marcas e elas já não me doíam mais...eram só marcas! Pude perceber que eu não podia estar presa àquela queda, nem àquelas marcas do passado para que assim eu pudesse continuar vivendo e aprendendo...

É inevitável em alguns momentos da vida não sermos machucados, não ficarmos com marcas...Falo agora das marcas que ficam na alma, no coração....Uma rejeição, um trauma, uma palavra que feriu muito e tantas outras situações que nos fazem ficar tristes, desanimados e nos fazem ter medo de nos machucarmos novamente. Mas quero levar a uma reflexão de que muitas vezes paramos de viver porque estamos presos demais às nossas marcas!

Quando o nosso passado nos faz deixar de viver o presente é porque algo está errado! Marcas nos fazem lembrar do passado e muitas vezes esquecemos de que o passado já passou...e de que Deus tem nos dado um presente e precisamos viver esse presente.

“Esqueçam o que se foi; não vivam no passado. 
Vejam, estou fazendo uma coisa nova! Ela já está surgindo! Vocês não a reconhecem? Até no deserto vou abrir um caminho e riachos no ermo." (Is 43.18-19)

Acredito que muitas marcas nos acompanharão pelo resto da vida, mas não podemos estar presos a estas pois elas podem nos impedir de viver a vida abundante que Deus tem para nos dar. Não podemos olhar para o passado e ficarmos presos a ele... Precisamos olhar para a frente para podermos viver!


"A vida só pode ser compreendida olhando-se para trás, mas só pode ser vivida olhando-se para frente." (Soren Kierkergaard)

Entendo que é preciso olhar para a frente, olhar adiante... Não podemos fazer como fez a mulher de Ló, que ao olhar para trás ficou convertida numa estátua de sal (Gn 19.26). Olhar para trás pode nos fazer paralisar e isso não pode acontecer. É preciso prosseguir!  

Acredito que Deus pode sarar as suas feridas mas você precisa estar disposto a não viver relembrando essas feridas, deixar que o tempo vá apagando pouco a pouco as marcas que ficaram... 

É preciso viver o presente e olhar adiante, crendo que Deus está no controle de TODAS AS COISAS!

Que você permita que Ele cure as suas feridas, lave a sua dor e te faça viver uma vida abundante nEle! Que assim como uma criança que cai, você possa segurar nas mãos do Pai e prosseguir o caminho...



 ♫♪ "Cura-me em minhas lembranças
Cura o meu altar
Cura-me, sou tua criança
Cura-me, cura-me, cura-me
CURA-ME, SENHOR JESUS" ♫♪

(Cura-me- Fernanda Brum)



Que Deus abençoe a sua vida!